sábado, 18 de março de 2017

. . .


Gente, desculpem a falta de postagens, é que o tempo anda meio curto! xP Mas estou preparando um novo quadro para o canal, acho que vocês vão gostar. E sobre a crítica das próximas edições, eu ainda não li as eds. 3 e 42 de TMJ e CBM, mas já já tem as edições mais recentes de Turma da Mônica :)

domingo, 12 de março de 2017

[Resenha] Chico Bento Moço #41 - Diferente

É, eu tinha prometido que ia sair na segunda, mas... acabou não dando certo :P Então hoje sai a super atrasada resenha da edição 41 de Chico Bento Moço, Diferente :) E sim, pessoal, tem spoilers, então é melhor nem ler se você ainda não leu a revista.

A história começa com um flashback de oito meses atrás, mostrando o que aconteceu provavelmente pouco tempo depois da edição 37. Depois, voltamos ao tempo presente, onde Fran está fazendo fisioterapia para se adaptar à prótese que está usando. Chico e Vespa é que vão buscá-la, e depois toda a turma da faculdade se reúne na república da Fran.

No fim, o Chico acaba deixando escapar que a UFA está organizando jogos universitários, e acaba fazendo a Fran ficar triste ao lembrar que ela nunca poderá mais participar dessas atividades de novo (será mesmo?). E, após trilhões de comentários sem-noção do Bombeta e outras situações chatas, Fran manda todo mundo embora porque quer ficar sozinha, e Vespa decide dar um jeito de ajudá-la, mas do seu jeito.

Em outro flashback, dessa vez de sete meses atrás, é mostrada uma cena de Fran tentando subir uma escada e se irritando com a atitude de colegas da faculdade e do Chico quando eles tentam ajudá-la. De volta ao presente, Fran se irrita ao ver vários alunos treinando para os jogos universitários.

E então temos uma demonstração de uma das aulas da turma da faculdade, onde Bombeta faz mais comentários sem-noção, e o resto do pessoal fica tratando Fran como "criança" ou como "se ela precisasse ser mimada ou protegida", como ela mesma descreve. Sinceramente, deu pra entender todo mundo naquela situação. A Ferrugem repreendendo o Bombeta quando ele falava algo sem-noção, Zé e Yo mimando e protegendo ela, e ela própria, se irritando com tudo.

Mas é quando chega o Genesinho que a história dá uma "virada". Ele quer ajudar a Fran, afinal, foi tecnicamente sua culpa ela ter perdido a perna. Pra quem não sabe, na ed. 37, o Genesinho mistura todas as fórmulas da turma e pinga em plantas, criando plantas carnívoras mutantes que quase devoram todo mundo. No fim, a Fran foi a mais afetada, afinal, a perna foi exposta a muito ácido e teve que ser amputada.

No laboratório, Fran nega a ajuda de Genesinho, e quando o pessoal descobre que ele foi falar com ela, todos ficam furiosos e começam a reclamar, deixando Fran ainda mais irritada. Ao sair do laboratório, ela acaba encontrando Vespa, que diz que quer ajudá-la a provar que não precisa da proteção e dos mimos de todo mundo.

No último flashback da revista, de seis meses atrás, a primeira conversa de Genesinho e Fran sobre o ocorrido é mostrada. Ele a procurou, dizendo que poderia pagar uma prótese super moderna para ela, mas a francesa recusa, afinal, ele "queria fazer sua culpa diminuir com um cheque". E, realmente, mais uma vez deu pra entender o lado dos dois. O Genesinho pode até ser bem canalha, mas consigo imaginar a culpa que ele devia estar sentindo e o desejo de compensar a Fran, só que também dá pra entender a raiva dela, afinal, de uma forma ou de outra, tudo aquilo foi culpa dele.

Novamente no presente, Vespa coloca Fran à prova em situações difíceis, mas, sem ele perceber, tudo acaba sendo uma tortura para ela. Assim, após mais uma sessão de fisioterapia onde a médica exige que ela fique descansando e sem usar a prótese, Fran ouve que Vespa quer levá-la a uma maratona dos jogos universitários, dá uma bronca em todo mundo e foge. Novamente, Petra mandou super bem, deu pra entender o lado de todo mundo.

Durante sua "fuga", Fran encontra atletas paralímpicos que vão participar dos jogos universitários e queriam sua ajuda para encontrar a UFA. Assim, quando Chico a encontra, ela desabafa sobre tudo o que vem acontecendo. Depois, Zé, Yo, Bombeta, Ferrugem e Vespa também aparecem, e ele pede perdão à francesa por tudo o que vem fazendo ela passar, e obviamente ela perdoa. Durante todas essas cenas, deu a entender que logo, logo, o tão esperado romance entre Fran e Vespa vai começar a se desenrolar. Até que enfim! \o/

Assim, as cenas finais mostram Fran conversando com uma criança (que joga Bilumon Go) sobre sua prótese, ela beijando o Vespa na bochecha, decidindo aceitar a oferta do Genesinho, e enfim prometendo contar aos pais sobre o ocorrido. E a história termina com todos assistindo a maratona. Adorei o final :3

[Aliás, repararam que agora as páginas de apresentação foram retiradas? Aleluia \o/ No lugar, colocaram duas páginas de propagandas após a história.]

A história foi realmente maravilhosa, Petra arrasou novamente (quero mais histórias dela em CBM =/), e já é uma das fortes concorrentes à Melhor Edição de CBM de 2017. O assunto sério foi tratado de forma suave, mostrando a superação de Fran após o acidente. Enfim, maravilhosa!

Sobre os desenhos, não estão nada menos que perfeitos, né? Também, feitos pela Roberta Pares! Tô na torcida para que ela desenhe mais edições :3 Bem, foi isso! Desculpem pelo atraso, vou tentar publicar a crítica das edições da Turminha o mais rápido possível! ;)

quarta-feira, 1 de março de 2017

Turma da Mônica Jovem #3 - Presente de Grego



Turma da Mônica Jovem #3"Presente de Grego" - Tentando animar o Do Contra após a separação, Magali o presenteia com o arco mágico do Cupido.

[Resenha] Turma da Mônica Jovem #2 - Konquestis: Uma Aventura Virtual

"Ué, mas o nome da edição não é Um mundo de distância?" Bem, esse é o título que tá na capa, mas dentro da edição o nome aparece como Konquestis: Uma aventura virtual (e não é um dos capítulos, já que não aparece no índice). Isso já aconteceu várias outras vezes, como No País das Maravilhas, que na verdade é Mônica no País das Maravilhas; O Aniversário de 15 anos da Marina, que na verdade é O aniversário da Marina; Desencontros, que na realidade é Do Contra e Desencontros; entre outros... Mas acho que é a única vez em que o título é mudado de forma tão "brusca" assim :v

[Sim, gente, a crítica vai ter spoilers, então se você ainda não leu, é melhor ler primeiro!]

Bem, a história começa nos revelando a participação de dois personagens inusitados - Nik, o Geek, e o Dr. Spam (ok, ele não é tão inusitado assim). Já que o Nik vai participar do filme, nada mais justo que ele faça parte de algumas edições, né? E sobre o Dr. Spam, eu quero mais histórias com ele, com revelações sobre o seu passado e tal! Se bem que acho que o Emerson vai fazer uma dessas na supersaga, então... :3

Logo depois, vemos uma conversa de Mônica, Cascão e Magali com Cebola, que está na Austrália. E, minha nossa, uma das melhores partes das edições do Flávio é o Cascão! Ele escreve o Cascão de um jeito super cômico (e super nerd) que é impossível não rir! xD Ainda mais naquela parte em que a Mônica e o Cebola ficaram no "desliga você", "não, desliga você", e ele queria ver o sorteio do Nik :v

Bem, daí tivemos a apresentação do jogo do Dr. Spam pelo Nik, e Mônica, Cebola, Cascão e Magali conseguiram ser parte das vinte pessoas do mundo inteiro que conseguiram jogar Konquestis. "Meio" forçado, mas tudo bem, era necessário para a história, né? :P E a parte da Magali "mamão com açúcar", foi muito legal (embora fica meio estranho ter sido tão fácil pra Magali porque ela nunca foi muito chegada em jogos online, videogames e tal), e a do Xaveco, em que a gente acha que ele passou também, mas no fim é só uma bermuda :v E guardem esse fato, é importante pro fim da história.

Bom, aí Mônica, Cascão, Magali e um anão "misterioso" formam a equipe vermelha (no começo, eu cheguei a pensar que o anão era o Xaveco, mas ok) e ganham a primeira tarefa, mas depois a equipe dourada ganha a segunda, etc e etc... Até que o Cebola confessa pra Mônica que está jogando Konquestis também e os dois se encontram numa taverna, onde ela compra a espada (que é o cubo da capa, provavelmente uma referência ao Cubo Fantástico da primeira edição 2) e descobre que o anão era ele. Os dois conversam sobre suas desconfianças (e sobre a descoberta de que o Dr. Spam estava por trás do jogo) e tal, e tal.

Até que chega o último dia, e a Turma avisa o Nik do perigo que estão correndo se completarem o jogo. Ele fica meio confuso no começo ("Tipo a Turma da Mônica?" "Cebola é aquele seu crush?" xD), mas depois todos se unem conta o Spam e o Cebola consegue derrotá-lo destruindo o bug do jogo, o trono do castelo, o local de poder do vilão. Ah, e também teve aquela tirada do Cascão, dizendo que o vilão preferido deles é o Capitão Feio, não o Dr. Spam. Mas faz sentido, né? Ainda mais depois de toda a história que eles descobriram na Torre Inversa...

Depois, temos mais uma conversa da Turma com Cebola pelo Skáipe, comentando tudo o que aconteceu e tal. Aí temos umas cenas que eu simplesmente adorei na edição: o Cascão reclamando da Mônica e do Cebola todos melosos um com o outro e tal, e depois a Cascuda liga e ele tenta esconder da Turma que é exatamente igual com ela :v Ah, como é bom ver cenas assim do melhor casal do mundo antes de o Emerson destruir eles pra juntar Cagali no ano que vem </3

E depois temos a minha parte preferida da história, brincando com o fuso-horário diferente entre o Brasil e a Austrália. O Cebola diz que já sabia que tudo ia acabar bem, porque ele está no futuro, e depois faz mais outra previsão (Madame Creuzodete, Violinista e Sarah, são vocês?): a campainha vai tocar e o Xaveco vai estar na porta com uma bermuda de coalas (aquela que ele ganhou no começo da história) e um cartaz escrito "O fim está próximo!". E essa foi a deixa para o final da história, que eu sinceramente achei meio fraquinho ("Alguém estudou pra prova?"), mas que seja.

No geral, a história foi legal, mas nada de extraordinário. Eu particularmente prefiro as histórias do Flávio de cotidiano (como as primeiras CBMs, as TMJs 20, 50, 88, 101 e tal), tanto que as minhas partes preferidas aqui foram antes do jogo começar e depois de ele terminar xD

Sobre os desenhos, foram mais ou menos. Algumas partes ficaram boas, outras... ãhn... vocês sabem. As capas é que ficaram maravilhosas, especialmente a 2ª, a 3ª e a 4ª. Aliás, só eu que acho que a 3ª capa deveria ter sido a capa? Sinceramente, teria ficado bem melhor.

E, sobre a próxima edição... a página oficial ainda não divulgou a capa (só de CBM 42), e olha que já estamos em março, mas acho que sai hoje, às 11h ou às 14h (que são os horários que eles geralmente divulgam as capas). Tomara! A edição 3 tem roteiro do Cassaro, e pelo jeito vai focar em Do Contra, Cascão e Magali \o/ Vitória \o/ Daí sai uma capa com Mônica e Cebola apaixonados e os três não aparecem nem na 4ª capa xD

E é isso, pessoal! Em breve teremos as críticas de CBM 41 e das revistas da Turminha nº22, e a última categoria do Melhores TMJ 2016! =D