sábado, 18 de março de 2017

. . .


Gente, desculpem a falta de postagens, é que o tempo anda meio curto! xP Mas estou preparando um novo quadro para o canal, acho que vocês vão gostar. E sobre a crítica das próximas edições, eu ainda não li as eds. 3 e 42 de TMJ e CBM, mas já já tem as edições mais recentes de Turma da Mônica :)

domingo, 12 de março de 2017

[Resenha] Chico Bento Moço #41 - Diferente

É, eu tinha prometido que ia sair na segunda, mas... acabou não dando certo :P Então hoje sai a super atrasada resenha da edição 41 de Chico Bento Moço, Diferente :) E sim, pessoal, tem spoilers, então é melhor nem ler se você ainda não leu a revista.

A história começa com um flashback de oito meses atrás, mostrando o que aconteceu provavelmente pouco tempo depois da edição 37. Depois, voltamos ao tempo presente, onde Fran está fazendo fisioterapia para se adaptar à prótese que está usando. Chico e Vespa é que vão buscá-la, e depois toda a turma da faculdade se reúne na república da Fran.

No fim, o Chico acaba deixando escapar que a UFA está organizando jogos universitários, e acaba fazendo a Fran ficar triste ao lembrar que ela nunca poderá mais participar dessas atividades de novo (será mesmo?). E, após trilhões de comentários sem-noção do Bombeta e outras situações chatas, Fran manda todo mundo embora porque quer ficar sozinha, e Vespa decide dar um jeito de ajudá-la, mas do seu jeito.

Em outro flashback, dessa vez de sete meses atrás, é mostrada uma cena de Fran tentando subir uma escada e se irritando com a atitude de colegas da faculdade e do Chico quando eles tentam ajudá-la. De volta ao presente, Fran se irrita ao ver vários alunos treinando para os jogos universitários.

E então temos uma demonstração de uma das aulas da turma da faculdade, onde Bombeta faz mais comentários sem-noção, e o resto do pessoal fica tratando Fran como "criança" ou como "se ela precisasse ser mimada ou protegida", como ela mesma descreve. Sinceramente, deu pra entender todo mundo naquela situação. A Ferrugem repreendendo o Bombeta quando ele falava algo sem-noção, Zé e Yo mimando e protegendo ela, e ela própria, se irritando com tudo.

Mas é quando chega o Genesinho que a história dá uma "virada". Ele quer ajudar a Fran, afinal, foi tecnicamente sua culpa ela ter perdido a perna. Pra quem não sabe, na ed. 37, o Genesinho mistura todas as fórmulas da turma e pinga em plantas, criando plantas carnívoras mutantes que quase devoram todo mundo. No fim, a Fran foi a mais afetada, afinal, a perna foi exposta a muito ácido e teve que ser amputada.

No laboratório, Fran nega a ajuda de Genesinho, e quando o pessoal descobre que ele foi falar com ela, todos ficam furiosos e começam a reclamar, deixando Fran ainda mais irritada. Ao sair do laboratório, ela acaba encontrando Vespa, que diz que quer ajudá-la a provar que não precisa da proteção e dos mimos de todo mundo.

No último flashback da revista, de seis meses atrás, a primeira conversa de Genesinho e Fran sobre o ocorrido é mostrada. Ele a procurou, dizendo que poderia pagar uma prótese super moderna para ela, mas a francesa recusa, afinal, ele "queria fazer sua culpa diminuir com um cheque". E, realmente, mais uma vez deu pra entender o lado dos dois. O Genesinho pode até ser bem canalha, mas consigo imaginar a culpa que ele devia estar sentindo e o desejo de compensar a Fran, só que também dá pra entender a raiva dela, afinal, de uma forma ou de outra, tudo aquilo foi culpa dele.

Novamente no presente, Vespa coloca Fran à prova em situações difíceis, mas, sem ele perceber, tudo acaba sendo uma tortura para ela. Assim, após mais uma sessão de fisioterapia onde a médica exige que ela fique descansando e sem usar a prótese, Fran ouve que Vespa quer levá-la a uma maratona dos jogos universitários, dá uma bronca em todo mundo e foge. Novamente, Petra mandou super bem, deu pra entender o lado de todo mundo.

Durante sua "fuga", Fran encontra atletas paralímpicos que vão participar dos jogos universitários e queriam sua ajuda para encontrar a UFA. Assim, quando Chico a encontra, ela desabafa sobre tudo o que vem acontecendo. Depois, Zé, Yo, Bombeta, Ferrugem e Vespa também aparecem, e ele pede perdão à francesa por tudo o que vem fazendo ela passar, e obviamente ela perdoa. Durante todas essas cenas, deu a entender que logo, logo, o tão esperado romance entre Fran e Vespa vai começar a se desenrolar. Até que enfim! \o/

Assim, as cenas finais mostram Fran conversando com uma criança (que joga Bilumon Go) sobre sua prótese, ela beijando o Vespa na bochecha, decidindo aceitar a oferta do Genesinho, e enfim prometendo contar aos pais sobre o ocorrido. E a história termina com todos assistindo a maratona. Adorei o final :3

[Aliás, repararam que agora as páginas de apresentação foram retiradas? Aleluia \o/ No lugar, colocaram duas páginas de propagandas após a história.]

A história foi realmente maravilhosa, Petra arrasou novamente (quero mais histórias dela em CBM =/), e já é uma das fortes concorrentes à Melhor Edição de CBM de 2017. O assunto sério foi tratado de forma suave, mostrando a superação de Fran após o acidente. Enfim, maravilhosa!

Sobre os desenhos, não estão nada menos que perfeitos, né? Também, feitos pela Roberta Pares! Tô na torcida para que ela desenhe mais edições :3 Bem, foi isso! Desculpem pelo atraso, vou tentar publicar a crítica das edições da Turminha o mais rápido possível! ;)

quarta-feira, 1 de março de 2017

Turma da Mônica Jovem #3 - Presente de Grego



Turma da Mônica Jovem #3"Presente de Grego" - Tentando animar o Do Contra após a separação, Magali o presenteia com o arco mágico do Cupido.

[Resenha] Turma da Mônica Jovem #2 - Konquestis: Uma Aventura Virtual

"Ué, mas o nome da edição não é Um mundo de distância?" Bem, esse é o título que tá na capa, mas dentro da edição o nome aparece como Konquestis: Uma aventura virtual (e não é um dos capítulos, já que não aparece no índice). Isso já aconteceu várias outras vezes, como No País das Maravilhas, que na verdade é Mônica no País das Maravilhas; O Aniversário de 15 anos da Marina, que na verdade é O aniversário da Marina; Desencontros, que na realidade é Do Contra e Desencontros; entre outros... Mas acho que é a única vez em que o título é mudado de forma tão "brusca" assim :v

[Sim, gente, a crítica vai ter spoilers, então se você ainda não leu, é melhor ler primeiro!]

Bem, a história começa nos revelando a participação de dois personagens inusitados - Nik, o Geek, e o Dr. Spam (ok, ele não é tão inusitado assim). Já que o Nik vai participar do filme, nada mais justo que ele faça parte de algumas edições, né? E sobre o Dr. Spam, eu quero mais histórias com ele, com revelações sobre o seu passado e tal! Se bem que acho que o Emerson vai fazer uma dessas na supersaga, então... :3

Logo depois, vemos uma conversa de Mônica, Cascão e Magali com Cebola, que está na Austrália. E, minha nossa, uma das melhores partes das edições do Flávio é o Cascão! Ele escreve o Cascão de um jeito super cômico (e super nerd) que é impossível não rir! xD Ainda mais naquela parte em que a Mônica e o Cebola ficaram no "desliga você", "não, desliga você", e ele queria ver o sorteio do Nik :v

Bem, daí tivemos a apresentação do jogo do Dr. Spam pelo Nik, e Mônica, Cebola, Cascão e Magali conseguiram ser parte das vinte pessoas do mundo inteiro que conseguiram jogar Konquestis. "Meio" forçado, mas tudo bem, era necessário para a história, né? :P E a parte da Magali "mamão com açúcar", foi muito legal (embora fica meio estranho ter sido tão fácil pra Magali porque ela nunca foi muito chegada em jogos online, videogames e tal), e a do Xaveco, em que a gente acha que ele passou também, mas no fim é só uma bermuda :v E guardem esse fato, é importante pro fim da história.

Bom, aí Mônica, Cascão, Magali e um anão "misterioso" formam a equipe vermelha (no começo, eu cheguei a pensar que o anão era o Xaveco, mas ok) e ganham a primeira tarefa, mas depois a equipe dourada ganha a segunda, etc e etc... Até que o Cebola confessa pra Mônica que está jogando Konquestis também e os dois se encontram numa taverna, onde ela compra a espada (que é o cubo da capa, provavelmente uma referência ao Cubo Fantástico da primeira edição 2) e descobre que o anão era ele. Os dois conversam sobre suas desconfianças (e sobre a descoberta de que o Dr. Spam estava por trás do jogo) e tal, e tal.

Até que chega o último dia, e a Turma avisa o Nik do perigo que estão correndo se completarem o jogo. Ele fica meio confuso no começo ("Tipo a Turma da Mônica?" "Cebola é aquele seu crush?" xD), mas depois todos se unem conta o Spam e o Cebola consegue derrotá-lo destruindo o bug do jogo, o trono do castelo, o local de poder do vilão. Ah, e também teve aquela tirada do Cascão, dizendo que o vilão preferido deles é o Capitão Feio, não o Dr. Spam. Mas faz sentido, né? Ainda mais depois de toda a história que eles descobriram na Torre Inversa...

Depois, temos mais uma conversa da Turma com Cebola pelo Skáipe, comentando tudo o que aconteceu e tal. Aí temos umas cenas que eu simplesmente adorei na edição: o Cascão reclamando da Mônica e do Cebola todos melosos um com o outro e tal, e depois a Cascuda liga e ele tenta esconder da Turma que é exatamente igual com ela :v Ah, como é bom ver cenas assim do melhor casal do mundo antes de o Emerson destruir eles pra juntar Cagali no ano que vem </3

E depois temos a minha parte preferida da história, brincando com o fuso-horário diferente entre o Brasil e a Austrália. O Cebola diz que já sabia que tudo ia acabar bem, porque ele está no futuro, e depois faz mais outra previsão (Madame Creuzodete, Violinista e Sarah, são vocês?): a campainha vai tocar e o Xaveco vai estar na porta com uma bermuda de coalas (aquela que ele ganhou no começo da história) e um cartaz escrito "O fim está próximo!". E essa foi a deixa para o final da história, que eu sinceramente achei meio fraquinho ("Alguém estudou pra prova?"), mas que seja.

No geral, a história foi legal, mas nada de extraordinário. Eu particularmente prefiro as histórias do Flávio de cotidiano (como as primeiras CBMs, as TMJs 20, 50, 88, 101 e tal), tanto que as minhas partes preferidas aqui foram antes do jogo começar e depois de ele terminar xD

Sobre os desenhos, foram mais ou menos. Algumas partes ficaram boas, outras... ãhn... vocês sabem. As capas é que ficaram maravilhosas, especialmente a 2ª, a 3ª e a 4ª. Aliás, só eu que acho que a 3ª capa deveria ter sido a capa? Sinceramente, teria ficado bem melhor.

E, sobre a próxima edição... a página oficial ainda não divulgou a capa (só de CBM 42), e olha que já estamos em março, mas acho que sai hoje, às 11h ou às 14h (que são os horários que eles geralmente divulgam as capas). Tomara! A edição 3 tem roteiro do Cassaro, e pelo jeito vai focar em Do Contra, Cascão e Magali \o/ Vitória \o/ Daí sai uma capa com Mônica e Cebola apaixonados e os três não aparecem nem na 4ª capa xD

E é isso, pessoal! Em breve teremos as críticas de CBM 41 e das revistas da Turminha nº22, e a última categoria do Melhores TMJ 2016! =D

sábado, 25 de fevereiro de 2017

Melhores TMJ 2016: Melhor Edição de Chico Bento Moço


E chegamos à penúltima categoria do Melhores TMJ 2016! Semana que vem já acaba... :o

Chico Bento Moço #42 - A Caverna dos Tempos



Chico Bento Moço #42: "A Caverna dos Tempos" - Chico faz uma viagem até as montanhas com a Rosinha, mas uma queda dentro de uma caverna vai fazer ele viver uma aventura diferente, que fará com que questione várias coisas sobre sua vida.

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Edições da Turminha ligadas à Supersaga


Olá, pessoal! Bem, vários emersombrios sempre pediram para o Emerson fazer uma lista das histórias da Turminha ligadas à Supersaga do Fim do Mundo. Como ele sofre de um mal chamado preguiça e até agora não fez, aí está :v Bem, provavelmente não estão todas aí, então se alguém souber de outra, por favor, avise nos comentários que eu atualizo, ok? ;)

Cascão nº275: "Espírito de Porco" (jul/1997)
Primeira aparição da Legião dos Leitões Alados.

Cascão nº289: "Festa à Fantasia" (fev/1998)
Segunda aparição da Legião dos Leitões Alados.

Magali nº239: "A Bruxa da Lua" (ago/1998)
Primeira aparição da Bruxa Viviane. Mônica, Magali e Cebolinha a impedem de realizar um ritual.

Parque da Mônica nº70: "Porcos no Parque" (out/1998)
Terceira aparição da Legião dos Leitões Alados, no Parque da Mônica.

Magali nº245: "A Tribo das Modernosas" (nov/1998)
Denise pinta o cabelo pela primeira vez e aprende as gírias que usa até hoje. Primeira aparição de Boca e Corina.

Cascão nº321: "O Espião" (abr/1999)
Primeira aparição dos Alienígenas do Planeta Tomba, onde eles pensam ter deixado um espião na Terra, no lugar de Cascão.

Magali nº264: "Uma história de balões e de sonhos" (jul/1999)
Segunda aparição da Bruxa Viviane, e sua segunda tentativa de completar o ritual.

Magali nº307: "Boneca Tenebrosa" (mar/2001)
Primeira aparição da Boneca Tenebrosa.

Parque da Mônica nº99: "Paquera no Parque" (mar/2001)
Primeira aparição de Bia.

Magali nº310: "Um Aniversário Nada Previsível" (mai/2001)
Uma das primeiras aparições da Madame Creuzodete.

Cascão nº387: "Aniversário no Parque do Ursinho Bilu" (nov/2001)
Cascão passa seu aniversário na Terra Encantada do Ursinho Bilu.

Magali nº336: "Pedido de Aniversário": (mai/2002)
Terceira aparição da Bruxa Viviane, e sua terceira tentativa de completar o ritual.

Cebolinha nº205: "Os Invasores do Planeta Tomba" (jul/2003)
Astronauta encontra os alienígenas do Planeta Tomba e descobre que eles têm a cara do Cascão. O Povo das Sombras descobre que água é a fraqueza do Cascão. [OBS.: A história não foi escrita pelo Emerson, mas ainda assim tem grande ligação com a supersaga]

Mônica nº214: "A Noite das Garotas" (abr/2004)
Primeira aparição da Jumenta Voadora.

Cebolinha nº239: "Um Dia no Sítio" (mai/2006)
Primeira aparição do sítio do pai do Xaveco, em Sococó da Ema. História interligada com O melhor amigo, Que fim levou o Sansão? e A aposta, que saíram no mesmo mês.

Magali nº2: "O Festival do Tomate Verde" (fev/2007)
Primeira aparição das Meninas do Bairro das Pitangueiras – Penha, Agnes e Sofia.

Mônica nº3: "A Volta da Legião dos Leitões Alados" (mar/2007)
Nova aparição da Legião dos Leitões Alados.

Cascão nº7: "A Pergunta Premiada" (jul/2007)
Mais uma aparição da Madame Creuzodete.

Mônica nº8: "Lendas da Jumenta Voadora" (ago/2007)
Nova aparição da Jumenta Voadora. Mônica, Magali, Denise e Dudu pensam ter visto a Jumenta.

Mônica nº9: "O Fantasma do Sótão" (set/2007)
A cabeça da Boneca Tenebrosa assombra o sótão de Denise, mesmo que ela tenha virado boa no final da primeira história.

Mônica nº12: "Porcos no Natal!" (dez/2007)
Nova aparição da Legião dos Leitões Alados. História interligada com Cebolinha 12, Cascão 12 e Magali 12.

Mônica nº14: "As Meninas do Bairro das Pitangueiras" (fev/2008)
As Meninas do Bairro das Pitangueiras fazem sua estreia oficial.

Magali nº15: "Três Porquinhos Muito Loucos!" (mar/2008)
Nova aparição da Legião dos Leitões Alados.

Parque da Mônica nº20: "A Volta da Bruxa Viviane" (ago/2008)
Quarta aparição da Bruxa Viviane, onde ela tenta se livrar da Turma antes de completar o ritual.

Cascão nº22: "O Aniversário do Capitão Feio" (out/2008)
Nova aparição da Legião dos Leitões Alados, agora no aniversário do Capitão Feio.

Mônica nº30: "Com quem será que a Mônica vai casar?" (jun/2009)
Outra aparição da Madame Creuzodete.

Magali nº31: "O Sumiço dos Passarinhos" (jul/2009)
Magali enfrenta Agnes, a Tenebrosa.

Cebolinha nº32: "A Namorada do Cebolinha" (ago/2009)
Cebolinha enfrenta Penha, a Temida (participação da Madame Creuzodete).

Chico Bento nº32: "Causando na Roça!" (ago/2009)
Denise conhece Chico Bento e faz uma rave na Vila Abobrinha.

Cascão nº33: "Uma Pedra no Meio do Campinho" (set/2009)
Cascão enfrenta Sofia, a Terrível.

Cascão nº38: "É o Cúmulo, Mesmo!" (fev/2010)
Primeira aparição de Cúmulus, o Homem-Nuvem, e a revelação de sua história.

Mônica nº42: "Desistir? Nunca!" (jun/2010)
Nova aparição da Madame Creuzodete.

Cebolinha nº46: "O Pior Aniversário da Minha Vida" (out/2010)
Segunda aparição do sítio do pai do Xaveco, em Sococó da Ema.

Mônica nº47: "O Urubu da Confusão" (nov/2010)
Madame Creuzodete apresenta seu programa de tevê, com seu assistente Corvo José, mencionado em Sombras do Passado.

Mauricio Apresenta nº11: "O Segredo do Papai Noel!": (dez/2010)
Quinta aparição da Bruxa Viviane e primeira aparição do Cajado da Lua.

Mônica nº49: "A Volta da Boneca Tenebrosa!" (jan/2011)
Retorno da Boneca Tenebrosa, onde Mônica a derrota e Magali conta uma versão diferente da história contada em sua estreia.

Cascão nº92: "Como dar um fora no namorado" (ago/2014)
Primeira aparição do Betão (Dr. Stavros).

Magali nº92: "Sombrinhas do Passado" (ago/2014)
Magali, Mônica e Denise enfrentam Agnes, a Tenebrosa, novamente.

Mônica nº94: "A Festa do Dia da Jumenta Voadora" (out/2014)
Mônica, Magali, Cebolinha e Xaveco vão a Sococó da Ema participar da Festa da Jumenta Voadora e descobrem sua verdadeira história.

Cascão nº94: "Os novos amigos do Cebolinha" (out/2014)
Cebolinha conhece a Turma do Xaveco – Bia, Melissa, Zé Beto e Crispiano.

Cascão nº96: "A Madrasta do Xaveco" (dez/2014)
Carmem da Esquina revela estar apaixonada pelo pai do Xaveco.

Cebolinha nº97: "O Menino-Calamujo" (jan/2015)
Evento referenciado na saga A Torre Inversa.

Mônica nº98: "O Mistério da Pirâmide" (fev/2015)
Mônica, Cebolinha e Magali têm seu primeiro confronto com o Faraó Faraófa.

Mônica nº3: "O Misterioso Segredo da Denise" (jul/2015)
Denise revela a verdadeira história de sua irmã Soninha.

Chico Bento nº4: "Os Alienígenas do Planeta Tomba" (ago/2015)
Mônica, Denise, Do Contra, Franjinha, Chico Bento, Rosinha e Zeca enfrentam o Povo das Sombras e têm suas memórias apagadas.

Chico Bento nº10: "Duelo de Duplas Sertanejas" (fev/2016)
Chico Bento e Zé Lelé conhecem Zé Beto e Crispiano.

sábado, 18 de fevereiro de 2017

Melhores TMJ 2016: Melhor Capa de Turma da Mônica Jovem


A oitava categoria do Melhores TMJ 2016 é a Melhor Capa de Turma da Mônica Jovem :) É, semana que vem já chegamos à nona... :o

sábado, 11 de fevereiro de 2017

domingo, 5 de fevereiro de 2017

[Especial] Turma da Mônica Jovem: 100 edições


No ano passado, a Turma da Mônica Jovem alcançou a histórica marca de 100 edições, e comemorou com a - não tão histórica assim, na opinião de muitos fãs - edição Eles voltaram!. Para comemorar não apenas isso, mas também o terceiro aniversário do fã-blog Espaço Mauricio de Sousa, preparamos esse post especial - e um pouquinho atrasado, se levarmos em conta que TMJ chegou às cem edições em novembro -, comentando as cem edições da revista, os roteiristas e muito mais! :D

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Sinopses: Turma da Mônica Jovem #3 e Chico Bento Moço #42

Sim, gente, já saíram as sinopses das edições desse mês! o/ Pra falar a verdade, saíram já faz um tempinho, mas... Bem, a Turma da Mônica Jovem 3 terá roteiro de Marcelo Cassaro e conta com a seguinte sinopse:


Turma da Mônica Jovem 3 - "Tentando animar o Do Contra após a separação, Magali o presenteia com o arco mágico do Cupido."

Créditos da imagem: TMJ Brasil
Chico Bento Moço 42 - "Chico faz uma viagem até as montanhas com a Rosinha, mas uma queda dentro de uma caverna vai fazer ele viver uma aventura diferente, que fará com que questione várias coisas sobre sua vida."

Bem, a sinopse da TMJ 3 saiu graças ao preview da TMJ 2, liberado há dois dias e que já revela várias coisas sobre a história: o jogo é obra do Dr. Spam, vai ter participação do Nik, o Geek, e a edição começa com Cebola já na Austrália (e pelo que deu a entender, já se passaram umas três semanas desde que ele chegou).

Sobre a sinopse, bem... Eu até tava com medo de fazerem o DC flechar a Mônica, mas acho que isso não vai acontecer, não. Aliás, não quero ver nem a sombra dela nem a do Cebola nessa edição. Enfim, acho que vai ser bom ter uma edição focada no DC, Cascão e Magali (pelo que deu a entender o preview), e estou com boas expectativas para ela, esse negócio de arco do Cupido é um bom argumento, tomara que o Cassaro consiga desenvolvê-lo bem ;)

Já sobre CBM... A sinopse não me animou muito, pelo jeito vai ser mais uma daquelas histórias fantasiosas com o pessoal da Vila Abobrinha (no caso, com a Rosinha)... Fala sério, no ano passado o pessoal da faculdade só teve um mísero destaque nas edições 31 e 37, sendo que eles deveriam ser co-protagonistas das edições... Bem, agora só tô com medo de que esse "questionamento" o faça desistir da faculdade e voltar para a Vila Abobrinha... Tomara que não façam isso, pelamor ;-; Se fizerem, acho que é capaz de eu parar de comprar CBM... Enfim, não sei quem é o roteirista, mas provavelmente vai ser ou o Flávio, ou o Cassaro (eles que estão escrevendo as últimas edições de CBM...).

E é isso, pessoal! Até a próxima, e não se esqueçam de que no sábado tem a Melhor 4ª capa de CBM, e na semana que vem, uma surpresa: postagem especial (e atrasada... :x) em comemoração às cem edições de TMJ o/

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

[Resenhas] Mônica | Cebolinha | Cascão | Chico Bento | Magali #21

Hoje eu venho aqui para trazer resenhas das edições de janeiro da Turma da Mônica, de número #21! :) E, se você não leu as edições, não se preocupem, porque não terá spoilers, só quando alertado ;)

Mônica: Mônica #21 trouxe a história de abertura O Troféu HQ-Limão, escrita por Edson Itaborahy. A história foi muito boa, levando Mônica e Cebolinha a participar de um concurso de HQs, mas eles não conseguem concordar no estilo que sua história deve ter. Só achei meio estranho a Marina ter feito dupla com o Cascão para o concurso, acho que seria mais lógico se fosse uma das meninas ou o Franjinha. Outro destaque da edição é A batalha das selfies, escrita por Paulo Back. É mais uma das histórias (infelizmente mudas) do Xaveco com seu pai, e foi bem divertida. Outra história que se destacou foi Encrenquinhas e encrenconas, de Gerson Teixeira, onde Anjinho tem que ajudar Mônica a descobrir se o Fabinho Boa-Pinta gosta dela. Foi uma história bem divertida. Tivemos também Um velho crânio encardido, outra história do Paulo Back, onde todos no cemitério estão fugindo de algo, e acabam sempre atropelando o Cranicola - muito engraçada. A história de fechamento, Na praia... ou quase (com roteiro de Edson Itaborahy), contou com Mônica e Magali tentando fingir que estavam na praia, e foi um pouco fraquinha. No geral, esse foi um bom gibi e recomendo todos a comprarem ;)

Cebolinha: A trama de abertura de Cebolinha #21, O grande piloto, tem roteiro de Lancast Mota (o mesmo que fez a edição 38 de CBM, O ninho da víbora, lembram?). Foi uma história legal, com o Cebolinha e o Cascão entrando acidentalmente em uma casa misteriosa. Teve uma mensagem legal no final, mas foi um pouco fraca. Depois, uma história que se destacou também foi Zé Esquecido nada esquecido?, com roteiro de Luciana Luppe, onde o Zé Esquecido... não é mais esquecido? Foi uma história legal, com um final bem surpreendente. Tivemos também Flores comuns ou flores sonoras?, onde Zecão quer presentear a Pipa, mas o Rolo acaba atrapalhando tudo. A história foi roteirizada por André Simas e foi bem legal. Já As lendas urbanas, de Paulo Back, contou com a Dona Morte trazendo vários personagens de filmes de terror e lendas urbanas (até a Boneca Tenebrosa fez uma participação :v) para deixar o cemitério mais assustador. Foi uma história muito legal e engraçada, uma das melhores do gibi. Por fim, O Desparecimento do Ximbuca, de João Mendonça, onde o Ximbuca, o cachorro do Xaveco (criado pelo Emerson Abreu), desapareceu, e o Cebolinha tenta ajudar o amigo a encontrá-lo. No geral, esse foi um gibi legal - o da Mônica foi melhor, mas também foi bom.

Cascão: A história de abertura de Cascão #21 foi O incrível Cascão, de roteiro de Roberto Munhoz. Na história, em meio a um jogo de futebol dos meninos contra as meninas, Cascão acaba virando, misteriosamente, uma versão do Incrível Hulk. Foi uma história muito boa, com a participação de quase toda a turma. Já O clube dos carecas, de Edson Itaborahy, trouxe uma situação bem incorreta para os dias de hoje da MSP: [SPOILER ALERT] Cebolinha arma um ~plano infalível~ para fazer o Cascão ficar careca como ele :v [FIM DO SPOILER] Depois, A arte de escapar da morte, com roteiro de Gerson Teixeira, faz a Dona Morte perseguir o Bruce Aerowillis, um ator de cinema do qual ela é fã. No entanto, ele faz várias armações para escapar dela - uma ótima história. A história de fechamento, Porquinho em um dia de inverno, de Paulo Back, também foi muito engraçada. Na trama, Chovinista, em um dia de inverno, tenta fazer as árvores terem folhas novamente, mas sai tudo errado. Enfim, foi um ótimo gibi, e recomendo que vocês comprem ;)


Chico Bento: Chico Bento #21 traz a primeira história de abertura do roteirista Carlos Estefan, Coisas estranhas. Em uma referência à série da Netflix Stranger Things, Chico Bento, Zé Lelé, Rosinha, Zé da Roça e Primo Zeca temem que os monstros de um seriado de televisão estejam na floresta da vila e tentam derrotá-los. Foi uma história muito boa, e bem engraçada :v Especialmente a parte onde o Zeca tenta se lembrar qual era o nome da garota com super-poderes do seriado, e a Rosinha aparece do nada dizendo: "Onze! Eu fiquei esperando por você onze minutos e você não apareceu, Chico!" :v :v Já a história A lenda da cabeça sem mula teve roteiro de Lancast Mota. E, minha nossa... que história magnífica! Os enquadramentos foram todos diferentes, o Chico ganhou sombra nos quadrinhos, e o próprio Lancast também desenhou um pouco da história. Foi, realmente, uma das melhores do gibi. Poquemão na Roça, de Luciana Luppe, trouxe novamente a moda do Pokémon Go! aos gibis da Turma, depois de menções em um dos gibis anteriores com a história do Penadinho A turma do Poquetom, e citações nas edições 98, 99 e 100 da TMJ. A trama se baseou em Zeca, em uma de suas visitas à roça, caçando Pokémons em vez de brincar com o Chico. Não é preciso dizer que ele só se deu mal! Já A casa do velho Bento, também de Luciana Luppe, é mais uma das obras-primas do gibi. Na trama, o filhote do Torresmo morreu, e Chico, desesperado, acaba entrando em uma casa especial. A história teve participação de Mariana, a clássica irmãzinha do Chico, e uma mensagem belíssima no final :3 Foi um dos melhores, senão o melhor gibi do mês. Teve só obras-primas (a começar pela história de abertura), e é um dos que não pode faltar na coleção de todos! :3


Magali: Enfim, o gibi mais esperado do mês! Magali #21 enfim trouxe uma história do roteirista Emerson Abreu, depois de mais de dez meses sem histórias dele - a última havia sido em Chico Bento #10, e, antes disso, Chico Bento #4! Bem, O Bicho-Devorão traz a Magali tentando filar a comida da casa da Mônica, mas dando sustos na dentuça, em Cebolinha e em Cascão, que pensam que ela é o Bicho... "Devorão"? Enfim, temos uma história magnífica, cheia de piadas e nonsense, como é típico das histórias do Emerson, e um final que pode dar pano para a manga na Supersaga do Fim do Mundo... Será? Além dessa, temos, de destaque, A bruxa que queria ser a nº1, de Rogério Mascarenhas, com Magali ajudando a bruxa de João e Maria a ganhar um concurso de bruxas. Uma história meio "nada a ver" e, sinceramente, bem fraquinha. Também tivemos Pensa que é fácil levar a casa nas costas?, de Gerson Teixeira mais uma das histórias do Tarugo às voltas com seu casco, e foi uma história divertida. Por fim, O terror branco dos sete mares, de Paulo Back - mais uma das histórias do Mingau! Eu, por não ter gato, não sou o maior fã das histórias dele, mas essa eu tenho que dar o braço a torcer - foi, sim, ótima! Então, foi um bom gibi e recomendo que comprem (apesar de que todos os Emersombrios já devem tê-lo comprado :v)!

Agora, um guia das histórias das "turmas" secundárias nos miolos dos gibis ;)

Tina: Mônica (Dinheiro na mão - André Simas), Cebolinha (Flores comuns ou flores sonoras? - André Simas)
Papa-Capim: Mônica (O invasor - Rudnei Acosta), Chico Bento (Contando histórias - André Simas)
Penadinho: Mônica (Um velho crânio encardido - Paulo Back), Cebolinha (As lendas urbanas - Paulo Back), Cascão (A arte de escapar da morte - Gerson Teixeira), Turma da Mônica (Lugarzinho morto - Mário Mattoso)
Bidu: Cebolinha (Zé Esquecido nada esquecido? - Luciana Luppe), Cascão (Pedra que rola faz história - Rogério Mascarenhas), Magali (Esperto - André Simas), Turma da Mônica (Blá, blá, blá! - Henrique Gomes)
Turma da Mata: Chico Bento (Sigam o rei - André Simas; O prêmio - Rogério Mascarenhas), Magali (Pensa que é fácil levar a casa nas costas? - Gerson Teixeira)
Piteco: Chico Bento (Roda - Felipe Ribeiro)
Astronauta: Turma da Mônica (O rei dos disfarces - Rogério Mascarenhas)

Como podem ver, não tivemos Horácio neste mês! :/ E é isso, pessoal! Até a próxima! :)

sábado, 28 de janeiro de 2017

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Turma da Mônica Jovem #2 - Konquestis: Uma Aventura Virtual



Turma da Mônica Jovem #2: "Konquestis: Uma Aventura Virtual" - Mônica continua o namoro com o Cebola, apesar da surpresa que recebeu. Mas a rotina do casal é quebrada quando surge um novo jogo online no mercado, que vira uma sensação. Algo estranho e misterioso começa a acontecer logo após eles jogarem. Quem está por trás desse novo jogo?

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

Chico Bento Moço #41 - Diferente



Chico Bento Moço #41"Diferente" - As escolhas nos transformam, mudam nossos caminhos e alteram a realidade à nossa volta. Mas e quando a vida nos impõe desafios drásticos e inesperados? Como enfrentá-los, superando a si mesmo e toda a dor da negação? Acompanhe uma jornada de descobrimento, uma nova forma de ver o mundo… Acompanhe uma nova Fran!

sábado, 21 de janeiro de 2017

Melhores TMJ 2016: Melhor Cena


A quarta categoria do Melhores TMJ 2016 - e a última que mescla TMJ e CBM (depois disso cada revista terá categorias separadas) - é a Melhor Cena!

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

[Resenha] Chico Bento Moço #40 - Pela Primeira Vez

Um pouco atrasada, aqui está a resenha da edição 40 de Chico Bento Moço, Pela Primeira Vez! :D E, sim, tem spoilers, então é melhor ler a edição primeiro! ;) Mas, fazendo um comentário rápido... Eu achei a edição um pouco fraquinha, mas talvez valha a pena comprar sim, especialmente se você gosta de romance, ou pelo menos do casal Chico e Rosinha, ou de histórias na Vila Abobrinha.

Bem, a história começa com um narrador nos introduzindo ao tema da história (algo bem frequente nas edições do Cassaro e da Petra) e nos mostrando a pedra misteriosa que daria origem a tudo. Depois, Chico e Rosinha conversam com seus pais sobre namoros - e dizem que não estão namorando ninguém! :o Enfim, ainda falam que não encontraram a pessoa certa... Achei realmente que o Cassaro conseguiu fazer uma pegadinha com os leitores, porque eu realmente achei que o Chico ia responder para os pais: "Como assim 'conhecer uma boa moça'? Mas eu namoro a Rosinha!", mas no fim ele também tinha esquecido.

Depois, há a bonita cena onde Rosinha e Chico se encontram. Só achei que a Rosinha pareceu meio "princesa da Disney" colhendo flores no campo... Ok, a Rosinha sempre gostou de flores, mas aquela cena me deixou essa impressão. De qualquer maneira, a cena onde os dois se encontram foi bem bonita, e também engraçada :v Eu gostei muito quando o Chico estava prestes a dizer que a Rosinha era linda, mas acaba dizendo que o nome dele era Chico e tal, foi muito engraçado. E a parte em que ele pergunta também "Pescaria? Como você sabe que eu estou pescando?" :v :v :v

Já a cena onde eles se encontram na pescaria do Chico também foi bem legal, com os dois descobrindo que o outro também havia nascido na Vila Abobrinha e se mudado para outra cidade para estudar. Depois, com a Rosinha achando que o Chico estava tramando alguma coisa e fugindo...

No dia seguinte, foi muito fofo o bilhete do Chico para a Rosinha, e sua conversa que foi - novamente - interrompida pela chuva. E também foi muita burrice se esconder debaixo de uma árvore durante a chuva, né? :P Esperava mais de você, dona Rosa Maria, futura veterinária -.-

Enfim, depois os dois são guiados pelo pássaro mágico até a "pedra do feiticeiro" (Harry Potter, é você? :v) e acabam descobrindo tudo ao tocar nela. Eu achei a conclusão muito rápida e fácil, sabe? Tipo, deu muito a impressão de "Bem, agora que já desenvolvi a história toda, preciso dar uma desculpa para os dois terem se esquecido... Que tal um feiticeiro numa pedra?". Tipo uma espécie de Deus ex-machina, sabe? Só que em vez de servir como solução, servindo como explicação.

E, pronto, tudo acabou bem. O amor de Chico e Rosinha quebrou a maldição e eles viveram felizes para sempre. Aí, o Chico revela quem é o pássaro mágico que os ajudou... Judith, a esposa do feiticeiro. Tipo, ãhn?? Por que raios ela se transformou num pássaro? Não fez muito sentido pra mim, preferia que fosse a Ave do Paraíso das edições 8 e 18 (eu sei que ela é personagem do Flávio, mas uma participaçãozinha assim não ia matar ninguém).

Bom, concluindo, achei que o enredo da história foi meio sem criatividade, mas o desenvolvimento foi bom (como eu já senti várias vezes com edições do Cassaro em CBM e TMJ). Então, acho que merece uma nota 7, mais ou menos. Não foi a melhor história do ano, mas também não foi ruim. Quanto aos desenhos, não foi meu estilo preferido, mas até que estavam bons e agradáveis. Nota 8,5, mais ou menos.

Enfim, a história foi boa. Mas estou ansioso mesmo para a próxima edição, que finalmente vai mostrar o que houve com a Fran. Sinceramente, achei esse planejamento da ordem das edições bem ruim, podiam ter colocado a ed. 37 como ed. 40, e as eds. 38, 39 e 40 como eds. 37, 38 e 39, porque sinceramente seria bem melhor se as duas edições fossem seguidas (assim como já aconteceu na CBM antes, com as eds. 11 e 13, e na TMJ, com as eds. 76 e 78).

E, em breve, não percam: resenhas das edições de janeiro da Turma da Mônica! ;)

sábado, 14 de janeiro de 2017

Melhores TMJ 2016: Melhor Casal


A terceira categoria do Melhores TMJ 2016 é o Melhor Casal! Será que o casal que você shippa está no ranking? Vamos conferir :)

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

[Resenha] Turma da Mônica Jovem #1 - Te Amo Para Sempre!

É, gente, parece que o blog voltou, e veio pra ficar! :D Hoje venho com a resenha da primeira edição da segunda série de Turma da Mônica Jovem, Te Amo Para Sempre!, de roteiro de Flávio Teixeira de Jesus.

[E, sim, vai ter spoiler, então se você ainda não leu a edição, é melhor ler antes de conferir o post ;)]

Bem, a edição #1 já começou a nova fase da TMJ super bem! E se o que fazemos no primeiro dia do ano fazemos o ano inteiro, o que fazemos na primeira edição da 2ª fase de TMJ fazemos na fase inteira! Então, nada mais justo que fazer uma história maravilhosa para a edição 1.

Sério mesmo, o Flávio mandou muito bem nessa história! Todos os momentos cebônicos (ou seja, a edição toda) foram muito fofos e muito bem escritos! Lendo essa edição, eu fiquei pensando: "Por que não juntaram esses dois lá na edição 0?". Sério, concordo com a frase da Mônica na edição 100, foi beeeeem atrasado :v

Uma das únicas coisas que eu não gostei na edição foram as participações minúsculas da Magali e do Cascão. A Magali, então, se resumiu à cena do luau e à cena em que ela conversa com a Mônica (pela página de rosto, achava que ela ia ter uma participação maior). Até a Maria Cebolinha apareceu mais que ela! :P

Aliás, falando na Maria Cebolinha... por que essa MSP não faz logo a Turma da Maria Cebolinha Jovem? :v Sério, a pestinha mais fofa da TMJ (pode chorar, Dudu) teve uma ótima participação nessa edição, e sinceramente quero ver ela atazanando o resto da família, agora que o Cebola vai embora :/

E, falando nesse assunto... Bem, esse era o palpite de muita gente ao ler a sinopse na edição 100. Eu achava que seria difícil ele fazer um curso em outro país (afinal, a MSP tá fazendo o Chico voltar toda edição pra Vila Abobrinha, parece até que se arrependeram de tê-lo mandado pra faculdade), mas torcia muito pra que fosse isso. E, realmente, foi. Só espero que esses seis meses sejam pelo menos seis edições, porque se for apenas um quadrinho dizendo "Seis meses depois...", vai ser bem decepcionante.

Espero mesmo que mostrem o cotidiano do Cebola lá na Austrália, os novos amigos e tal, e também o cotidiano da família dele e da Mônica sem ele. Aliás, preciso muito da Petra fazendo uma edição desse tipo! :3

E, já tocando no assunto "roteiristas", espero mesmo que, quando o Cebola voltar, deixem o Flávio fazer mais edições focadas em Cebônica. Claro, não toda santa edição (ninguém aqui quer voltar pra 2013 :P), mas uma ou outra eu acho que seria legal, sim.

Enfim, essa história foi mesmo nota dez (ou, senão, quase)! :D Flávio mandou muito bem, e espero que ele escreva mais roteiros para a TMJ ;)

Bem, essa foi a resenha. Logo teremos a da edição #40 de Chico Bento Moço e (uma novidade!) das edições de janeiro da Turma da Mônica! =D

sábado, 7 de janeiro de 2017

Melhores TMJ 2016: Melhor Protagonista


A segunda categoria do Melhores TMJ 2016 é o Melhor Protagonista, com um resultado - ao menos pra mim - bem surpreendente...