terça-feira, 10 de março de 2015

Crítica - o namoro de Mônica e DC

Eu já fiz uma crítica assim, mas vou expressar de novo minhas opiniões porque bastante coisa já mudou. Por onde começar? Pelo começo de toda essa história: a edição #34 "Quer namorar comigo?".

Nessa edição, Cebola disse que só ia namorar com a Mônica quando tivesse a derrotado. Quando ele falou isso pro Cascão, eu fiquei sem entender. Tipo... por quê? Bom, mas aí vai e o plano da Mônica dá certo. Eles começam a namorar. Eu fiquei tipo: "por que eu só comecei a comprar TMJ agora?" (a edição 34 foi minha primeira edição da TMJ). Foi linda a cena! \o/

Bom, só que depois eles terminam o namoro por culpa do chato do Do Contra!! ò_Ó
Nessa época eu tinha vontade de matá-lo... Bom, uma hora ou outra o Cebola ia descobrir, mas precisava estragar um namoro tão lindo? Aí, o Cebola diz pra Mônica que queria derrotá-la pra se sentir à altura dela. Isso, pra mim, não foi mancada... Claro que ele não precisava fazer isso, mas queria se sentir à altura dela. Quanto ao DC, "agora a coisa vai ficar mais interessante"... Tipo: DC, a Mônica é um prêmio ou uma pessoa? O_O



Na edição 35, ele queria ter o gosto de poder agir como se estivesse namorando com a Mônica sem ela saber e sem precisar namorar com ela. Isso só mostrou que ele é super apaixonado e que também não queria deixar de cumprir a promessa! Mas foi meio tolinho... a Mônica achou que era outro cara... Por mim, deixava ela na dúvida.

Na edição 36, ele cometeu várias mancadas, mas... Realmente? Ele só fez tudo aquilo porque ama a Mônica. Ele queria vê-la brilhar, com todos os efeitos e tal, que nem percebeu se ela queria tudo aquilo mesmo.

Na edição 37, a gente vê que, sem a Mônica, o Cebola é vazio. Claro, não tinha desculpa pra todas aquelas atitudes (e eu nem entendi porque ele tinha virado o dono da rua e todo mundo respeitava ele como um chefe), mas mostrou que ele se sentia vazio. Além do mais, nem era "ele". Era... "ele".

Na edição 39, "ele paquerou a Bianca". ONDE, QUANDO E COMO? Só se eu não li o mesmo gibi que o resto do mundo... quem paquerava era a Bianca, não ele. E ainda fez questão de, antes de morrer (ele ia morrer se não fosse a Mônica), pedir desculpas por não tê-la derrotado até aquele momento.

Na edição 40, ele fez tanto que imaginou a peça da Rainha como se fosse a Mônica, e se sacrificou por ela (é impressão minha ou todo mundo quer matar o Cebola? Emerson, Petra, e agora o Cassaro...). Por uma Mônica feita da imaginação dele. Porque, pra ele, era a Mônica.

Na edição 42, ele não quis lutar com o Predador Supremo Quim porque AMAVA a Mônica e NÃO QUERIA lutar com ela.

Na edição 43, tudo começa. Cebola começa a ficar chato, fazendo Mô e Safiri lutarem.

Depois de várias mancadas (Cebolônicos* que me desculpem, mas ele deu mancadas, sim), Mônica decidiu largar o Cê e ficar com o DC. Sou Cebônico (não Cebolônico, que é um termo que eu inventei e seu significado tá lá embaixo), mas digo: uma das coisas mais sensatas e espertas que a Mônica fez foi largar o Cebola e ficar com o DC. Sim, foi. Seja quem for que estivesse no lugar da Mônica, perceberia isso.

Na edição 69, mais uma mancada: "EU NÃO LIGO". Mônica largou de vez o Cebola pra ficar com o DC, e aí o Cebola percebe que... acabou pra ele. Sim, acabou. [NOTA: Eu sei que Mônica e Cebola vão voltar, o Mauricio até disse "Aguarde" pra um fã que disse estar esperando o retorno deles, mas Mônica, Cebola e DC NÃO SABEM DISSO]

Bom... Acho que, depois da edição 71, ele aprendeu. Depois da edição 76, mais ainda. E depois da 77 (mesmo que ele não tenha dado mancada nenhuma nessa edição, ele viu que seus erros tinham sido tão magoantes para a Mônica que ela achou que ele tinha sido o culpado pelo Bioninja), mais ainda.

Então... Acho que ainda esse ano Mônica e DC terminam, provavelmente depois da história de Dia das Bruxas do Emerson (que eu acho que vai ser a da volta da Penha, a Temida, o Cavalo Vermelho da Guerra). Na edição seguinte (ou na mesma edição do término de Docônica), Mônica e Cebola têm uma conversa franca e decidem ficar amigos, e, caso pinte um "climinha" no futuro, eles voltem a namorar.

Aí, na edição #100, em uma história do Flávio, a turma tem que enfrentar um vilão e viver uma grande aventura (com a participação do Chico Moço), para que, no fim, em uma parte à lá edição #4, Mônica e Cebola se beijem E VOLTEM A NAMORAR NESSE MESMO INSTANTE!!!

Aí, as histórias continuavam sem dar atenção ao namoro de Mô e Cê, só lembrar que eles estão namorando vez ou outra, e partir pra histórias de aventura, terror, cotidiano e tals! Ah, e quem sabe o DC arranja outra namorada...

*Cebolônicos: pessoas que não aceitam os defeitos do Cebola, dizem que ele é perfeito e que merecia ficar com a Mônica mesmo fazendo tudo aquilo que ele fazia.

Recomendo: Dos Quadrinhos à Vida Real

Fonte: TMJ Melhores

Pessoal, tem uma página no facebook que eu super recomendo, chama-se "Dos quadrinhos à vida real". (clique aqui para visitar)

Aparentemente, a mente brilhante que teve a ideia de criar esta página, recortou imagens dos personagens nos gibis da turminha e faz lindas fotos com elas, como podem conferir na imagem aí em baixo. O trabalho realizado por esta garota é simples, mas incrivelmente bonito e simbólico (pelo menos é o que eu acho).

Eu só não descobri ainda o nome da responsável pela página, mas o trabalho dela me encantou (deu pra perceber depois de tantos elogios, né?) Enfim, curtam a página que, se você curte a turma clássica, não vai se arrepender. #Recomendo

Confira algumas imagens retiradas da página: