quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Turma da Mônica - Coleção Histórica nº42: Mônica nº42

Já nas bancas "Turma da Mônica - Coleção Histórica nº42". Nesta postagem comento o gibi da Mônica nº42. O gibi tem 14 histórias, contando com a tira de expediente.

A história de abertura é "A Tocha Olímpica",  escrita pelo próprio Mauricio. Nessa época, a maioria das histórias era escrita por ele (inclusive, na edição da Mônica nº41 todas as histórias ele quem escreveu). Como só tinham dois gibis de 68 páginas, ficava pouca coisa pra aprovar ou reprovar e ele acabava escrevendo bastante também.

Na trama de abertura, um corredor se machuca e dá a tarefa de entregar a tocha olímpica no estádio para começarem os jogos à Mônica. Mas não querem deixá-la entrar com o fogo por ser perigoso, então, Mônica quase não consegue entrar. Ela só entra e leva o fogo num momento de distração do porteiro. Uma ótima história.


Depois, vem uma HQ de uma página com a Mônica, onde ela demonstra a sua superforça. Logo depois, em "Tudo por uma foto", Mônica, Cebolinha, Cascão, Anjinho e Magali (nessa época, era constante a presença dos cinco juntos), mas que são levados por um pássaro e só depois conseguem tirar a foto. Mais um (excelente) roteiro de Mauricio de Sousa.

Na história do Bidu, ele conversa com uma minhoca, a Judite. A minhoca voltou em uma história recente, onde ela e Bidu se encontram e Judite diz que eles se viram pela última vez no gibi da Mônica "42". Aí, aparece o cachorro 42, da Marina real (na Turma Jovem, a Marina dos quadrinhos também tem um cachorro chamado 42), que apronta todas com o Bidu. E o Bugu aparece nas duas histórias - sempre se dando mal.

Em "Venha você, também", Mônica convida todos os amigos para uma festa em que eles deveriam ir com a roupa que estivessem. Ótima história, assim como "Raposão e o corvo", baseada no conto da raposa e do corvo (no gibi da Magali nº42 também tem uma história baseada em contos, que já foi adaptada para a Turma da Mata com o Raposão no lugar do Mingau).

"Mônica e a estante" é uma das raras HQs mudas na época. Na história do Penadinho (rara, já que naquela época o Penadinho quase não aparecia), um "ás do volante" morre e Penadinho tem que suportá-lo. Mas sorte que um fantasma (que substitui a Dona Cegonha) o ressuscita.

"Pega-Pega" e "O Trem" são HQs curtas e que exploram bem as características da Turma. Na primeira, Mônica, Cebolinha, Cascão e Magali brincam de pega-pega, e, na outra, Chico Bento e Zé da Roça andam de trem. Nessa época, ainda não havia o Zé Lelé - ele estraria dez edições depois, ha história "Os Preás", de Mônica nº52.


Depois, para fechar a edição, "Loucura Geral" e "O Vaso", HQs curtas da Mônica. Em uma, ela contracena com o Louco. Na outra, com o Cebolinha.

Resumindo: um ótimo gibi, da época em que a maioria das HQs nos satisfazia. Bom, só pra constar: o gibi foi publicado em outubro de 1973 (Mônica vai começar 1974 em janeiro do ano que vem na CHTM).

Almanaque Temático nº31

Magali é a estrela desse almanaque temático (o que só torna a edição muitas vezes melhor), e o tema é aniversário... só da Magali. Eu, particularmente, não vejo problemas em aniversário de um só personagem, mas acho que são poucas histórias e muitos já as conhecem, mesmo porque tinha muitas no antigo site e ainda republicam outras atualmente.

De todas, as que menos gostei foram "Aniversário da Magali, Festa do Mingau" e "Do ponto de vista de um gato" (que nada teve de interligada com "O presente da vovó", como diz o site das capas da Turma da Mônica editado pelo Paulo Back), por centralizarem o Mingau. Eu tenho raiva daquele bichano (principalmente quando ele encana com algum objeto)... de HQs dele, as melhores (e talvez únicas ótimas) são "O Sonho Perfeito" e as com os irmãos dele (adoro esses seis gatinhos, principalmente porque a Ritinha, da Turma do Chico, é dona de uma, a Carminha Frufru, de outra, um tem como dono o António Alfacinha, outro é o gato da Bruxa Xanda e tem um que mora nos becos).

O curioso é que a Magali é a personagem que mais teve histórias de aniversário, já que foram muitas de miolo (graças a sua característica de comilona). Assim, esse gibi tem várias HQs de miolo. Outra coisa curiosa é que o gibi Magali nº283 está inteiro nesse Almanaque, já que, no gibi, foram só histórias de aniversário e todas foram republicadas.


Foram republicadas as histórias de aniversário da Magali de 1994 a 2003, exceto "Pedido de Aniversário" com a bruxa Viviane, e "Eterno Aniversário". Ambas foram republicadas recentemente, em Turma da Mônica Extra nº2 e Almanaque Temático nº10. As alterações nas histórias não podiam faltar, principalmente em relação à textos, como na história "Hoje é o seu dia" (que teve traços excelentes), onde, no original, estava de uma forma informal (incorreta) e alteraram para a forma culta.

Acho que ficou legal esse Temático com as histórias da Magali. Aliás, uma coisa curiosa: recentemente, nas capas de alguns almanaques, como este e o Almanaque do Louco nº7, os traços foram um pouco alterados, com os personagens lembrando a história "Hoje é o seu dia" e a fase fofinha da Turma entre 1977 e 1979.

Bom, não vou deixar de comentar que já está em pré-venda o livro Magali 50 anos, que será lançado na Bienal do Livro deste ano. Será como os outros: coletânea de histórias da Turma (incluindo a clássica - e que eu não conheço - "A Melancia") e uma história inédita no estilo em mangá da Turma Jovem. Tomara que eles caprichem e não coloquem histórias só do gibi da Magali (só histórias de 1989, 1990 e décadas de 90 e 2000... ia ficar meio esquisito, né? A Magali tem outros 25 anos de história).