domingo, 25 de maio de 2014

Chico Bento Moço nº9

Tudo começa quando Chico Bento e seus amigos decidem fazer uma viagem ao Pantanal, para visitar uma fazenda de jacarés. No começo, ele e Francis Violette não estão com a mínima vontade e coragem de ir, mas o chato do Vespasiano aparece pra dar medo nos dois. Olha, agora deu pra ver que a sua rixa com o Chico é por causa da Francis. E quem achava que na edição #5 o Vespa taba falando do Chico e Rosinha, eu acho que ele tava falando do Chico e Francis.


Aí, o Chico decide ir pra provar pro Vespa que não tinha medo. Certo, essa parte eu achei ruim. Desde quando o Chico é assim? Se até fosse a Mônica... Além disso, deu pra perceber também que o Vespa estava morrendo de medo e só iria porque sabia que o Chico ia protegê-lo. Além disso, ele queria provar que era forte e corajoso para a Francis. Olha, esse Vespa é um chato de galocha! E pensar que ele surgiu há 4 edições, apenas. Não é? É, Chico, você vai ter que aguentar esse chato.


No avião, o Chico estava morrendo de medo. Ele já tinha andado de avião uma vez, que eu me lembre, nos gibis da turminha (a história foi republicada no Almanaque Temático - Roça X Cidade, Editora Panini). Mas acho que foi só ali. E o Chico nunca ia aceitar ir se não fosse por causa do Vespa. Mas querem ver que no fim da história o Vespa se dá mal? Como sempre, né... Mas não vai desistir do seu objetivo. Então, aparece aquele olhão e eu quase morro do coração na hora. Também, né? Queisso! Nota 10 pra Petra.


E como comentei na crítica da edição #08, parece que essa história foi feita por causa da nomeação recente do Chico Bento como Protetor das Nascentes do Pantanal. Foi legal e vai virar, com certeza, uma história clássica do Chico Moço. Será que no fim da parte 2 vão fazer uma menção sobre essa nomeação? No "Um Dedo de Prosa" do Mauricio, quem sabe? É só esperar.

Acho que foi uma boa homenagem ao nosso caipira. E a Petra roteirizou essa história muito bem! Foi a primeira dela que teve a participação do VespaFrancis, BombetaYo eFerrugem, os amigos do Chico (tirando o Vespa, que não é amigo nem aqui nem na China), que estrearam na edição #05, e a partir daí foram todas roteirizadas pelo Flávio. Vou dizer, acho que essa é uma das melhores edições do Chico Moço! E pra não ficar a Francis toda se remoendo perto dele, e o Vespa não ficar brigando com ele, todos caíram separados.


Bom, agora sobre o Caipora. Sabe, nunca soube que, em algumas culturas, ele era uma figura má. Sempre achei que ele era tipo o Curupira (em algumas culturas, eu também não sabia, eles são a mesma criatura). Ou seja, pra mim o Caipora da revista é totalmente diferente: é o próprio Curupira, e também parece ser do mal. E a Mariara? Não tem o que falar! Já foi revelada a capa da edição #10, então, ela é branca. Acho que deve ser a Iara que quer sair do Pantanal e... sei lá, conhecer o mundo. Só não sei de onde o Caipora é o rei dos seres folclóricos. E é isso. Até a próxima!