domingo, 25 de maio de 2014

Chico Bento Moço nº9

Tudo começa quando Chico Bento e seus amigos decidem fazer uma viagem ao Pantanal, para visitar uma fazenda de jacarés. No começo, ele e Francis Violette não estão com a mínima vontade e coragem de ir, mas o chato do Vespasiano aparece pra dar medo nos dois. Olha, agora deu pra ver que a sua rixa com o Chico é por causa da Francis. E quem achava que na edição #5 o Vespa taba falando do Chico e Rosinha, eu acho que ele tava falando do Chico e Francis.


Aí, o Chico decide ir pra provar pro Vespa que não tinha medo. Certo, essa parte eu achei ruim. Desde quando o Chico é assim? Se até fosse a Mônica... Além disso, deu pra perceber também que o Vespa estava morrendo de medo e só iria porque sabia que o Chico ia protegê-lo. Além disso, ele queria provar que era forte e corajoso para a Francis. Olha, esse Vespa é um chato de galocha! E pensar que ele surgiu há 4 edições, apenas. Não é? É, Chico, você vai ter que aguentar esse chato.


No avião, o Chico estava morrendo de medo. Ele já tinha andado de avião uma vez, que eu me lembre, nos gibis da turminha (a história foi republicada no Almanaque Temático - Roça X Cidade, Editora Panini). Mas acho que foi só ali. E o Chico nunca ia aceitar ir se não fosse por causa do Vespa. Mas querem ver que no fim da história o Vespa se dá mal? Como sempre, né... Mas não vai desistir do seu objetivo. Então, aparece aquele olhão e eu quase morro do coração na hora. Também, né? Queisso! Nota 10 pra Petra.


E como comentei na crítica da edição #08, parece que essa história foi feita por causa da nomeação recente do Chico Bento como Protetor das Nascentes do Pantanal. Foi legal e vai virar, com certeza, uma história clássica do Chico Moço. Será que no fim da parte 2 vão fazer uma menção sobre essa nomeação? No "Um Dedo de Prosa" do Mauricio, quem sabe? É só esperar.

Acho que foi uma boa homenagem ao nosso caipira. E a Petra roteirizou essa história muito bem! Foi a primeira dela que teve a participação do VespaFrancis, BombetaYo eFerrugem, os amigos do Chico (tirando o Vespa, que não é amigo nem aqui nem na China), que estrearam na edição #05, e a partir daí foram todas roteirizadas pelo Flávio. Vou dizer, acho que essa é uma das melhores edições do Chico Moço! E pra não ficar a Francis toda se remoendo perto dele, e o Vespa não ficar brigando com ele, todos caíram separados.


Bom, agora sobre o Caipora. Sabe, nunca soube que, em algumas culturas, ele era uma figura má. Sempre achei que ele era tipo o Curupira (em algumas culturas, eu também não sabia, eles são a mesma criatura). Ou seja, pra mim o Caipora da revista é totalmente diferente: é o próprio Curupira, e também parece ser do mal. E a Mariara? Não tem o que falar! Já foi revelada a capa da edição #10, então, ela é branca. Acho que deve ser a Iara que quer sair do Pantanal e... sei lá, conhecer o mundo. Só não sei de onde o Caipora é o rei dos seres folclóricos. E é isso. Até a próxima!

terça-feira, 13 de maio de 2014

Turma da Mônica Jovem nº69 (mais algumas coisinhas)

Pra começar essa crítica complementar da edição #69, queria já esclarecer que sou #teamCebola. Só para não ficar nenhuma dúvida. Vou focar mais no namoro da Mônica e Do Contra, e das edições em que eles passaram juntos. Além das edições de romance entre Mônica e Cebola, para reforçar minha opinião (repito: não estou querendo que os #teamDC virem #teamCebola, é apenas minha opinião).

Créditos: TMJ Melhores

A Mônica ela é independente demais, acho que desde a edição #34 deveria ter largado o Cebola. Só que o amor que ela sentiu por ele era mais forte. Apesar disso, sua independência, nas últimas edições, já estava a tomando por completo e ela deveria tomar "A Decisão". Bom, pra mim, depois da edição #35, poderia ser coisas assim:


Edição #39 - Algo como "O Mundo do Contra", mas com o final: Mônica percebe que DC não é o melhor para ela, mas ele decide reconquistá-la.
Edição #45 - Algo como "A Nova Mônica", onde Toni bola um plano contra a dentucinha. Do Contra percebe e o desmascara, percebendo que está cada vez mais perto do namoro.
Edição #53 - Algo como "O Monstro do Mar", Mônica, DC e Cebola ajudam Cascão a enfrentar seus medos. Magali e ele percebem que a disputa continua!
Edição #68 - Algo como "O Show deve Continuar", a banda continua com seus ensaios, e Cebola enlouquece bolando planos. Mônica não sabe que decisão tomar, e fica dividida.
Edição #69 - Algo como "A Decisão", Mônica decide ficar com Do Contra e Cebola fica arrasado, mas promete lutar pelo coração da amada.


É que, nas últimas edições, transformaram Cebola num chato. Né? Se bem que o olhar dele para a Amanda e as outras seria a mesma coisa que o olhar da Magali pelo Professor Rubens. Senão, porque sempre no fim da edição ele volta pra Mônica? Apesar disso, as edições #54 e #59 mostraram um Cebola totalmente diferente das outras edições, assim como a #68. O Do Contra arriscou a vida pela Mônica? E o Cebola? Nunca fez isso? Remember: edição #40 - O Jogo dos Reis, o Cebola sacrificou-se por uma Mônica criada pela cabeça dele! Se isso não é amar... Se bem que a história foi criada pelo Cassaro, e não pela Petra.


E outra: o Cebola salvou a Mônica do plano da Penha, né? E o Do Contra? Nem participou da saga #51-52! Além disso, ele defendeu a Mônica na edição #64, na edição #66 fez ela voltar à vida fala sério, não foi só a Mônica que arriscou a vida nessa edição. Na edição #42 ficou paralisado porque não conseguiu lutar com uma Mônica falsa só porque amava ela (ok, tinha um pouco de medo, mas...)! E o DC? O lado "Do Contra" foi mais forte na edição #30? Na edição #31, o Cebola, que não gostava da Isa, ganhou a ajuda dela para conquistar a Mônica! Ele pediria ajuda para alguém que ele não gostava (na época!) por algo que não fosse importante?


Já os prós do Do Contra já falei durante os prós do Cebola, que foram na edição #68 e #69 (onde ele aceitou esperar a decisão de Mônica). É isso. E agora meus palpites para a edição #70: não vai dar para não tocar no assunto da edição anterior nessa edição. Afinal, o Cebola não vai conseguir pensar em outra coisa e parece que vai vir plano infalível por aí para reconquistar uma certa dentucinha... É esperar pra ver!

segunda-feira, 5 de maio de 2014

Turma da Mônica Jovem nº69


Nessa postagem comento sobre "Turma da Mônica Jovem nº69", já nas bancas.

A capa da edição não foi muito boa, digo. Claro, a ideia do Zazo foi boa, mas ficaria melhor tipo a da Turma da Mônica Jovem #34 - Quer Namorar Comigo?, com eles se beijando. Imagina! A Mônica e o Do Contra se beijando, como arte de capa... Ficaria mais bonito e também com um fundo melhor. Sei lá, a capa mereceu um 8,0. Além do mais, o DC está parecendo mais velho e o cabelo dele ficou beeeem estranho. Sei lá...


Agora, vou começar com a história. Na maioria das vezes, eu leio o preview no site e na revista leio a parte em que li no site. Com essa edição também foi. O Cascão e o Cebola brigando, tals... Ficou muito legal! O Cascão listou as meninas com quem o Cebola ficou meio que admirando: Brisa, Lucília, Bianca e Amanda. Só faltou uma menina aí na lista. Não sabe quem? Então vá pesquisar, porque a Hortênsia fulana é bem conhecida aí nas redes sociais. Bom, agora eu tenho um comentário na edição da LucíliaTurma da Mônica Jovem #13 e #14 - O Dono do Mundo. Ela - que é a professora Ana Paula, na realidade, adorava coelhinhos. O Cebola pensou que era a Mônica. Né?! Então acho que podemos tirar da lista.


Agora, passo para a segunda cena da revista, com a Mônica. Sabe, essa lanchonete aparece sempre mentira, ela apareceu uma ou duas vezes no máximo e acho que ela podia ser mais aproveitada. Estranho, a Denise aparece em várias edições e seu 'habitat natural'é o shopping, que quase nunca aparece. Só umas dez, quinze edições. E para as 69 edições da turma, é pouco. Bom, a Magali diz para a Mônica que "ela e o Cebola vão ficar juntos de qualquer jeito" "ela não gosta do DC"... Bom, pra mim, tudo o que ela disse tá certo (menos aquela coisa de predestinados...). A Mônica não gosta realmente do DC, pelo que eu vejo. Ela só admira ele porque ele enxerga suas qualidades. E aí que está o pior problema do DC: ele superestima demais! Claro, o Cebola não ajuda nada muito, mas o DC também não. Superestimar não é bom!


Depois, a Mônica saiu correndo da lanchonete Turma da Mônica Jovem #70: A Teimosia da Mônica e acaba encontrando a Denise. A gatz fofoqueira da turma diz a ela que Mônica não deveria pensar muito na decisão. Acho que também não. Ou ela ama, ou não ama. E pelo que eu vi na edição, a opção 1) é o Cebola e a opção 2) o Do Contra. É sério! Bom, o Do Contra conversa com o seu único amigo se eu fosse ele deixaria o Toni no vácuo Toni. O bully dá provas de que ainda não desistiu da Mônica. Certo, ele ia usá-la (e muito!) mas pelo jeito pode gostar dela de verdade. Claro que eu duvido, mas, né...


E é aí que o Do Contra encontra a Mônica no shopping. Nossa! Foi uma confusão, sorte que eles conseguiram escapar da turma. Fala sério, que enxeridos! Até a Marina! Bom, as cenas deles se escondendo ficaram muito engraçadas. Principalmente aquela em que o DC e a Mônica se vestem como se estivessem na lanchonete, né? Foi demais! Aí, eles fogem. Ufa! E então, a cena do preview: a Mônica e o Do Contra se abraçam e o Cebola... vê tudo?! Que previsível! Bom, aí ele decide pensar no que o Cascão falou e que ele interpretou de cabeça pra baixo, achando que a Mônica tinha feito um plano, como na edição #34. Assim, Cebola avisa para a Mônica que não ligava para o namoro dela com o DC (página de rosto da edição): "Eu não ligo!"


A Mônica até sofre um pouco, porque ainda gostava do Cebola. Mas, por causa da decisão dele, decide ficar com o Do Contra. Certo, eu fiquei morrendo de pena do Cebola (porque, se ele tivesse se tocado desde o início, teria feito um grande plano para a edição ser em duas partes para conquistar a Mônica. Né?!). Olha, gente... ele fez uma burrice, errou, só isso... "Errar é humano, perdoar é felino"! Bom, aí foi uma pena do Cebola... Ele nem teve culpa, né? Claro, sou #teammôXcê e aí fica meio pesada a minha opinião, mas é isso. Até se fosse#teammôXdc acho que ficaria um pouco de pena do Cebola.


O Do Contra, como já disse, superestima demais a Mônica e o Cebola subestima demais a Mônica. A superestima do Do Contra eu já percebo o que é: um grande defeito, porque elenão quer enxergar os defeitos da Mônica e ela fica, assim, magoada com o Cebola porque ele só enxerga seus defeitos e com razão. Apesar de ser #teamCebola, eu acho que ele devia maneirar um pouquinho. Ele só enxergar os defeitos é uma maneira de não se sentir subestimado por ela, e acho que ele não deve pensar tanto em como está magoando ela.


A última cena me tocou. O Cebola acaba percebendo que tinha, sim, um plano. Mas nem da Mônica, nem do DC e nem do Xaveco. Era da Magali! Eu até estranhei ela falar sobre o "beijo não deveria mais acontecer" e tals no início, até porque a Mônica deveria tomar sua própria decisão, e a Magali não estava torcendo por nenhum dos dois. Ela estava tipo que #indecisa ou #teamMônica, só torcendo para ela ficar feliz. Eu gostei da atitude da Magali, e o Cebola finalmente entendeu a realidade: ele precisa batalhar para conseguir a Mônica. E eu acho que é isso que vai acontecer nas próximas edições, como a #70, onde desconfio que ele vai deixar o bichinho na porta da Mônica. É sério, eu fiquei com uma pena do Cebola na última página da edição do tamanho da pena que senti da Mônica no fim da edição #51.


Na edição #70... "Um estranho bichinho é deixado à porta da Mônica. Ela e Do Contra aceitam o desafio de criá-lo, mas descobrem que a tarefa é mais complicada e perigosa do que parecia."